Banda Aphids: um ‘pulgão’ que pulsa o melhor do rock

Quem saberia de pronto dizer o que significa o termo Aphids? Um cientista, ou mais precisamente, um biólogo, certamente saberia. No lugar de preocupar com a definição, melhor é apresentar a banda. Dona de um estilo rock metal progressivo que desde o final de 2007 faz um som pesado e de qualidade Brasil a fora, é formada pelos músicos contagenses Daniel Henrique (guitarra e vocal), Renato Rafael (baixo), Paulo Henrique (guitarra) e Daniel Carvalho (bateria).A banda teve recentemente a oportunidade de disputar uma vaga para tocar no Rock in Rio 2015. Eles participaram de um concurso popular realizado pela patrocinadora do evento com votação pela internet. Não conseguiram a classificação mas se dizem contentes com a participação que lhes valeu maior projeção como revelou Daniel Carvalho, em entrevista ao jornal Folha de Contagem. “Apesar de não estarmos no topo da votação, estamos felizes com o resultado, tivemos um respaldo muito bacana do público e ficamos na quarta página de votação entre as 25 paginas, à frente de centenas de bandas do Brasil”, solta risos o baterista.

INÍCIO

aphidsPara Daniel, tocar no Rock in Rio seria um pedaço do sonho se concretizando em ser uma banda reconhecida nacionalmente e internacionalmente. Sempre com os pés no chão, os músicos sabem que tudo tem sua hora para acontecer. No entanto, a possibilidade de participar de um evento desse porte é algo surpreendente para a banda que não tinha muitas ambições quando se formou. “Nos juntamos de maneira despretensiosa,só para fazer um som. Começamos a produzir algumas músicas e ficamos contentes com o resultado. Foi quando resolvemos formar a banda”, conta Daniel, lembrando que já nos primeiros encontros traçaram um estilo próprio apostando, audaciosamente, em músicas próprias e letras em inglês. “O inglês é uma língua universal e tivemos nossas referências de bandas que cantavam em inglês” e completa: “temos esse foco por ter com a música a possibilidade de fusão de estilos e uma sonoridade mais experimental”.

SEM CENA

aphids2O baterista salienta que, na verdade, não foi uma decisão nada fácil, ainda mais pelo fato de que, em Contagem, uma cena rock que prioriza o cover, oferece poucas oportunidades para um som autoral. “Infelizmente a cena musical na cidade é bem defasada, culturalmente falando. É fraca e o público de rock está voltado para as músicas consagradas”. Ainda de acordo com o músico e em razão disto, “poucas bandas investem num lado mais profissional e apresentável e muitas procuram outros ares para tocar, sem contar que os espaços para apresentações praticamente não existem. Ser uma banda de rock em Contagem é praticamente não existir”, alfineta Daniel.

ROCK PARA CONTAGEM

Baquetas em punho, o baterista resolve bater os pratos e caixas do instrumento que retumba forte sobre esta questão. Ele coloca que é um assunto muito complicado porque esbarra numa deficiência cultural da cidade, assinalando que as pessoas não vão aos shows. Sem contar que o público frequenta determinadas casas de show procurando ouvir apenas o que já conhece com as bandas cover. “Para se ter uma ideia, desses oito anos de existência, tivemos duas oportunidades de apresentar em Contagem e de uma certa forma não foram apresentações bacanas porque, infelizmente, não existe espaço e nem publico para bandas autorais na cidade”, explica o baterista, reforçando que a solução é seguir os passos da maioria os artistas locais, ou seja, embalar os instrumentos e colocar o pé na estrada. Exemplo disto, ocorreu em 2014, quando a Aphids se apresentou em Curitiba, abrindo o show da banda inglesa Paradise Lost. “Queríamos uma cena forte em Contagem mas do jeito que está não dá. Afinal, dizer que em Contagem não tem publico não é verdade. Não existe um público de rock porque, infelizmente, as pessoas deixam a cidade para ir em eventos em cidades vizinhas e as bandas precisam sair para ter reconhecimento”, coloca Daniel.

Quem desejar conhecer mais profundamente o trabalho musical desenvolvido pela turma da banda Aphids pode acessar a conta no Facebook. Há! A propósito, aphids é um pulgão sugador, mas no caso da banda, Aphids pode ser traduzido como uma enorme vontade de fazer um bom som através do também bom e velho rock’n roll.

Facebook

Por Victor Machado

aphids4

Deixe seu comentário sobre esse post:

Loading Facebook Comments ...

You must fill in your Livefyre SiteID in the Comments Evolved plugin options.

You must fill in your Disqus "shortname" in the Comments Evolved plugin options.

Deixe seu comentário sobre esse post:

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

No Trackbacks.