Um reencontro 25 anos depois do último palco

25 anos após o último show, a Conexão Contagem Alternativa subiu novamente num palco tocando suas músicas e reunindo amigos e fãs. O dia 25 de setembro de 2016 ficará para sempre guardado na memória de Contagem.


O clima era de muita descontração desde a passagem de som com todas as bandas.
O clima era de muita descontração desde a passagem de som com todas as bandas.

Um reencontro é sempre algo emocionante. Um reencontro após um quarto de século, regado à música, e com o encantamento de abraços velhos amigos, é algo que fica na memória. No dia 25 de setembro de 2016, na praça das Jabuticabas, em Contagem, velhos amigos se encontraram novamente, após seus caminhos se dividirem nas diversas encruzilhadas e caminhos possíveis de suas vidas, para ouvir rock’n’roll e celebrar sua arte.

O pessoal que curtia os shows da Conexão desde os anos 80 marcou presença no Tributo.
O pessoal que curtia os shows da Conexão desde os anos 80 marcou presença no Tributo.

Os hoje pais, mães, avós, tios e tias se dispuseram a reviver seus anos de rebeldia musical num ambiente especialmente criado para tal. Era o retorno ao palco da Conexão Contagem Alternativa, remodelada, rejuvenescida e comprometida em provar que os sonhos não envelhecem e que é só pensar que tudo passa a existir, como um dia defenderam.

_cam4708
Ao som da Verbo Vitrola, a Conexão Contagem Alternativa reviveu seus velhos tempos.

Num formato inédito na cidade, a Verbo Vitrola Motor Band foi a responsável por reviver as canções das bandas de rock locais das décadas de 80 e 90, num show vigoroso e fiel ao que as bandas originais apresentavam no passado. Através do pouco material disponível, a Verbo se empenhou em fazer releituras o mais próximo possível das melodias originais, inclusive, trazendo ao palco alguns dos músicos da própria Conexão surpreendendo o público com performances impecáveis.

 

1-img_5061
O apresentador Giovani Vieira relembrou seus tempos de Conexão Pé no Chão e deu o tom do que seria aquele domingo especial.

Foi uma tarde de sorrisos e nostalgia, um domingo para ficar marcado nos corações de gerações que estiveram ou não presentes em alguns dos shows da Paz Armada, Ato Rebys, Cartel de Medellum, Urbi Et Orbi ou Outubro Vermelho, bandas que fizeram parte do movimento inicial. Movimento este que surgiu, sem maiores pretensões, através da iniciativa das próprias bandas e da equipe de gincana Erro de Parto, e percorreu o estado divulgando o trabalho autoral da cena de Contagem há mais de 25 anos.

1-img_5160
João Cláudio, o Johnny Urbi, como era conhecido, mostrou que está em ótima forma interpretando canções da Urbi Et Orbi com muita competência.

Velhas canções como “Troca”, “Pintura de Areia”, “Êxodus”, “Crianças” e “Pátria Armada”, entre muitas outras, mostraram sua atualidade, mesmo tendo sido feita no milênio passado. E mesmo tão antigas, além de há muito não ouvidas, receberam o coro de inúmeras vozes que as entoavam como que se ouvidas ainda ontem, tal sua força e magia. Era realmente uma celebração!

O público cantou junto as velhas canções das bandas de Contagem dos anos 80 e 90.
O público cantou junto as velhas canções das bandas de Contagem dos anos 80 e 90.

Várias das pessoas que acompanharam a cena rock de Contagem daqueles anos estiveram presentes. Amigos, fãs, filhos e diversos outros interessados em conhecer o legado da Conexão e, como nos dias passados, vários

A VVMB em ação com a participação mais que especial de Erivan Teixeira, baterista da Paz Armada e Outubro Vermelho.
A VVMB em ação com a participação mais que especial de Erivan Teixeira, baterista da Paz Armada e Outubro Vermelho.

convidados também subiram ao palco numa espécie de “transferência” do bastão, revivendo o velho sentimento de coletividade que permeou os corações daqueles jovens aventureiros dos idos anos 80. No show, as bandas Margô, Bequadros e Espigão, além da própria Verbo Vitrola, apresentaram suas canções autorais dando ao público presente um gostinho bom do que é produzido Atualmente na cidade. O DJs Renatito e Toni Resende também foram convidados para que o clima dos anos 80 fosse propagado pelos falantes do Tributo.

1-img_6966
Wander Wadson, ex baixista da Urbi Et Orbi, sendo preparado para entrevista para o documentário Conexão Contagem Alternativa.

O evento só foi possível através da parceria com empresários da cidade e com o financiamento do FMIC (Fundo Municipal de Incentivo à Cultura), além de diversos colaboradores que se empenharam em diversas tarefas no decorrer do processo de produção. Além da gravação do áudio e vídeo para um DVD, uma das intenções do show era produzir material para o documentário independente Conexão Contagem Alternativa, que se encontra em fase de produção. Várias entrevistas foram gravadas no dia.

Lucas da Verbo Vitrola nos teclados e Betinho da Urbi Et Orbi na bateria - Encontro de gerações.
Lucas da Verbo Vitrola nos teclados e Betinho da Urbi Et Orbi na bateria – Encontro de gerações.

Para quem curtiu e quer mais, e para quem perdeu por alguma razão, uma outra apresentação está prevista para o dia 9 de outubro, às 13 horas, agora no Parque Ecológico do Eldorado, situado à rua das Paineiras, 1722, no bairro Eldorado. A entrada é gratuita mas quem quiser guardar uma lembrança especial da festa pode adquirir a camisa feita especialmente para a ocasião.


Galeria:

Deixe seu comentário sobre esse post:

Loading Facebook Comments ...

You must fill in your Livefyre SiteID in the Comments Evolved plugin options.

You must fill in your Disqus "shortname" in the Comments Evolved plugin options.

Deixe seu comentário sobre esse post:

No Trackbacks.