Etiqueta Social

etiqueta social b


Etiqueta Social, foi um grupo de rock formado na década de 90 por Carlin Areias, Paulino, Zé Luiz, Edvaldo e Nery. A banda chegou a lançar dois LPs, um independente e outro pelo Estúdio Eldorado, sendo o primeiro “Os deuses não eram astronautas?”, nome que faz referência ao famoso best-seller do holandês Daniken, mudando um pouco a ordem das palavras. Amparados por mais de 30 instrumentistas, com arranjos de Cid Ornellas (um dos quatro músicos de cordas convocados para algumas faixas), o grupo traz músicas próprias, com letras desenvolvidas em conjunto e com algumas estrofes que refletem a própria efemeridade deste tipo de trabalho, como o refrão de “Anos 90”: “Só que agora tudo passa, como passaram os anos, os anos 90/E agora tudo passa, como já passou nos anos 80”. Outra estrofe, de “Descamisados”, mostra a ideologia(?) desta geração: “Não falo nada em política/Não sou analista “pra” falar do país/Tem tanta gente com fama/E eu aqui tão sem grana, sem proteção/Eu só queria ser cantor de “rock and roll”. O maior hit da banda foi a canção Liberdade.


Formação:

Carlos Alberto – Voz
Paulinho – Vocais, Gaita e Violão
José Luiz – Guitarra
Edivaldo – Baixo
Nery – Bateria


Faixas do primeiro LP “Os deuses não eram astronautas?”

Lado A
01 – Contando Estrelas – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
02 – Descamisados – Carlin Areias, Paulino,Edvaldo, Nery e Zé Luiz
03 – O Dia Seguinte – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
04 –Anos 90 – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
05 – Liberdade – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz

Lado B
01 – Os Deuses não eram Astronautas – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
02 – Contramão – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
03 – A Princesa – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
04 – Heróis – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz
05 – Palco e Luzes – Carlin Areias, Paulino, Edvaldo, Nery e Zé Luiz

Ano Lançamento: 1990


Confira a música Liberdade:

Letra: Liberdade

A vida brota como brota a semente
Alimentada pela chuva, pelo sol e pelo ar
Braços de guerra, mãos que tocam uma viola
Livros que contam histórias, lágrimas que caem pelo chão

Voz que canta o hino, também grita pela liberdade
Voz que canta o hino, também grita para libertar

Aurora triste quando não tem passarada
Como a chuva na calçada, invade o barracão
De pé na estrada coração bate no peito
Nem as luzes da cidade, já me espantam a solidão

Voz que canta o hino, também grita pela liberdade
Voz que canta o hino, também grita para libertar

Não da mais pra segurar,
Pois o botão pode se ativar
E o planeta todo subir pelo ar

Voz que canta o hino, também grita pela liberdade
Voz que canta o hino, também grita para libertar

Voz que canta o hino, também grita pela liberdade
Voz que canta o hino, também grita para libertar


Galeria: