Bar Mamão (com xixi)

1-IMG_20151212_115116737_HDR

O Mamão foi inaugurado exatamente no mesmo dia em que a FUNEC Amazonas abriu as portas. A unidade do bairro Novo Riacho já funcionava há muitos anos e foi a possibilidade de atingir um público totalmente diferente e constante que motivou seus proprietários a investir nesse novo empreendimento. A localização estratégica garantia animadas noites com aqueles jovens que traziam nos olhos o brilho das vontades. O horário noturno da FUNEC era um verdadeiro oásis para quem precisava conciliar trabalho estudos e diversão.

As mesas do bar eram preenchidas por casais apaixonados, livros, lápis, caneta, cadernos e alguma coisa para comer ou beber, “tudo ao mesmo tempo agora”. Foram dias de muito trabalho para os funcionários do bar. Entre grandes amizades que se formavam e a rotatividade, ficaram inúmeras histórias nos corações de todos que frequentavam o Mamão.

O nome original do bar sempre foi só Mamão (sem o xixi). O sobrenome vei por acaso por conta da logomarca do bar que trazia a palavra mamão espelhada para baixo. A forma trazia curiosamente um efeito que formava a palavra “xixi” ao centro. Acabou colando: Mamão com xixi. Todos se referiam ao boteco dessa forma. Fato é que nunca foi intencional. Independente disso, era o charme a mais que a casa trazia consigo.

Era uma construção velha de esquina. Um pequeno “espaço perdido” entre as ruas Japurá e Rio Negro daquele bairro. Na outra esquina, por conta da inauguração da escola municipal, a prefeitura havia fechado o quarteirão com um canteiro na esquina com a rua Marajó. Para abrigar mesas e cadeiras, um anexo coberto e com vista para a rua foi adaptado com banheiros e lanchonete. Alí, muitos trabalhos escolares foram feitos (ou copiados)  às pressas. Era uma cena corriqueira aquele “desespero estudantil”.

Entre encontros de bandas, comidas de boteco, banda mole e outros diversos, muitos foram os eventos acontecidos ali naquele quarteirão com muito sucesso. Isso sem contar as muitas e improvisadas rodas de violão tradicionais e animadíssimas promovidas e compartilhadas por todos que se chegassem. Era realmente um ponto de encontro da juventude. Um lugar que ficou marcado na história da Conexão Contagem Alternativa e de todos que conheceram o Mamão (com xixi).